Qual o real problema em contratar pessoas acima dos 40 anos?

Imagem1

Tenho lido inúmeras matérias e ouvido vários depoimentos sobre o fato das pessoas acima de 40 anos não terem mais chances ou terem chances mínimas no mercado de trabalho, pois de fato, o número de pessoas nesta faixa etária desempregada é muito alta.

Mas o que dizem as empresas, o que dizem o RH das empresas? O que dizem as empresas de recolocação?

Devemos aproveitar o momento vivido pelo país, onde está se clamando por justiça, fim da corrupção, melhorias na saúde e na educação e discutirmos também este tema. Temos excelentes profissionais acima de 40 anos desempregados, enquanto outras pessoas com qualificação e conhecimento menor estão empregadas, criando com isso, os grandes problemas que enfrentamos hoje referente a gestão, a atendimento e assim por diante.

Enxergo o mercado de trabalho, onde todos devem ter suas oportunidades, mas claro que devem haver critérios de recrutamento e seleção, porém nunca devemos descartar profissionais por idade, por sexo, por cor de pele, por preferência sexual e nem por qualquer tipo de deficiência. As pessoas contratadas para trabalhar devem ter o perfil da vaga, como conhecimentos (o que o candidato deve conhecer para ocupar o cargo), habilidades (o que o candidato deve saber fazer para ocupar o cargo), competências (que comportamentos que geram resultados o candidato deve ter, incluindo características pessoais e profissionais) e experiência profissional (que experiências profissionais o candidato deve ter para assumir o cargo).

Sendo assim, acredito que o processo de seleção mais adequado, é o processo por competências, onde de fato se contrataria alguém que você precisa, tendo menos chance de errar, pois contratar pessoas erradas custam caro a empresa.

Já ouvi muitas pessoas de RH, que não posso considerar como profissional de RH, dizendo entre outras coisas, que as pessoas acima de 40 anos, não aceitam novos aprendizados, não aceitam novos desafios, pois são acomodadas e não aceitam lideranças mais novas.

Desculpem, isso pode até acontecer, mas é com uma minoria, pois no mundo de hoje, onde vivemos a era do conhecimento, o aprendizado acontece a todo o momento e a grande maioria destas pessoas estudam, fazem cursos, fazem networking, tudo para se manterem atualizados, sempre com vontade de aprender coisas novas para crescer cada vez mais.

Quanto ao fato das lideranças mais novas, também não existe problema, o que existe sim, são líderes menos preparados do que as pessoas que estão abaixo desta liderança, causando descontentamento, mais este descontentamento e as vezes resistência, não acontecem apenas com as pessoas acima de 40 anos, acontecem também com pessoas mais novas, pois neste momento, não se olha para a idade e sim para a competência do líder.

Muitas empresas optam por contratarem pessoas mais baratas, ou por que foram indicadas por um amigo, um diretor e etc.. Nem sempre o mais barato é o melhor, mas se for, não ficará ali por muito tempo, e também nem sempre as indicações são ruins, pelo contrário, elas são bem vindas, mas precisam ter as competências necessárias.

Vamos por favor olhar para esta triste realidade e dar oportunidades iguais para todos, sem discriminações e/ou preconceitos, as empresas devem priorizar ter os melhores profissionais e não os mais amigos ou os mais baratos e de uma forma mesclada, mais experientes e menos experientes, pois todos aprendem, ninguém conhece tudo, mais alguns conhecem pouco.

Depois de tudo isso colocado, queremos saber. Qual o real problema em contratar profissionais acima de 40 anos?

Author: carlospires

Profissional graduado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário da FEI e Pós Graduado em Gestão Estratégica de Pessoas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Experiência de 28 anos em atendimento ao cliente, sendo 21 anos em cargos de liderança, com forte atuação na Gestão dos Indicadores de Performance, Back-Office, Monitoria, SAC e Cobrança, atuando em empresas nacionais e multinacionais do segmento de call center e administração de cartão de crédito .
Atuação junto aos segmentos varejistas em grandes lojistas. Responsável pela gestão de pessoas, processos e clientes, atuando em áreas operacionais e comerciais, com orientação para resultado. Conhecimento na gestão e implantação de Contact Center e Comercial Pós Venda, atuando no desenvolvimento de projetos, revisões de scripts operacionais, dimensionamento, implantações de novos clientes e produtos, liderando projetos de eficiência operacional, obtendo ótimos resultados em redução de despesas. Experiência em gestão e gerenciamento de crises nas redes sociais.
Planejamento e preparação de treinamentos de atendimento, liderança, gestão e produtos. Ministrou e ministra diversos treinamentos referente aos temas acima citados.
Participação na implantação e validação no processo da ISO 9000/9001.
Palestrante no CRA-SP – A importância do atendimento ao cliente.

Share This Post On

130 Comments

  1. Ótima matéria!!! Parabéns!!!

    Post a Reply
    • Emerson, bom dia!
      Tudo bem?
      Obrigado pela sua participação, espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, enriquecendo-o com seus comentários e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
    • Acabei de fazer um processo seletivo e pude confirmar que acima da idade são menos requisitados para continuar dentro do processo seletivo, mesmo descendo de valores na contratação.

      O que eu acho que eles esquecem que todos tem um topo, e todo mundo tem o recomeço, ninguém começa no topo.

      Post a Reply
      • Wagner, bom dia! Primeiro obrigado pela participação, esperamos encontrá-lo mais vezes aqui. Realmente isso, citado por você, ainda é um problema, mas tenho acompanhado uma certa evolução neste quesito. As empresas já olham de forma diferente para os mais experientes. Vamos trabalhar para este número crescer e de fato valorizarem o profissional correto. Abraços

        Post a Reply
  2. Bom dia,
    Adorei a matéria, pois tenho 44 anos e tenho uma grande bagagem de experiência na área financeira, e no momento estou encontrando dificuldades para recolocação no mercado de trabalho. Além de experiência, oque mais gosto é estar sempre aprendendo coisas novas diferente do comentário dito.
    Parabéns pela matéria.
    Grande abraço.

    Post a Reply
    • Sara, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelo elogio e pelos comentários de alto nível. Infelizmente parece que o problema é maior do que imaginávamos. Mais vamos seguir lutando tentando dignificar também estas pessoas como nós acima de 40 anos, que tem muito valor, muito conhecimento e muita “lenha” para queimar.
      Espero encontrá-la aqui mais vezes, para elevarmos o nível dos nossos posts.
      Obrigado.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
    • Kátia, boa tarde!
      Muito obrigado pelo elogio e pela sua participação. A ideia do nosso blog é colaborar por uma país melhor e mais justo, através de sugestões, debates e ações. Espero encontrá-la mais vezes aqui, prestando uma importante contribuição dentro do nosso objetivo final.
      Obrigado. Um grande abraço

      Post a Reply
  3. Boa tarde Carlos

    Eu concordo com você, pois vivo esse problema na pele, meu esposo está há seis meses desempregado, possue formação em economia com pós em adminsitração em marketing, vasta experiencia na área de gestão comercia e administrativa/financeira, é professor para o ensino superior. Além de conehcimento e formação, possui habilidades e compentências e sempre desenvolveu excelente trabalho por onde passou.
    Já distribuiu e cadastrou currículos em várias empresas, sites e até em mãos de amigos e conhecidos e até agora nada.
    Excelente sua matéria, o tema serve até de tese para cursos de Gestão em RH.

    Aternciosamente

    Regina Grein

    Post a Reply
    • Regina, boa tarde!!!
      Muito obrigado pela sua participação enriquecendo nosso blog. De fato, olhando para a experiência do seu marido fico imaginando o quanto nosso país está perdendo com ele parado. Depois ainda, somos obrigado a ouvir que faltam pessoas qualificadas no mercado. Referente aos sites de emprego é lamentável, nunca recebi uma ligação referente as vagas anunciadas por eles.
      Quero encontrá-la mais vezes em nosso blog contribuindo com nossos debates e trazendo sugestões para elevarmos cada vez mais o nível de discussão.

      Post a Reply
    • Olá Regina. Em que estado você mora. Aqui no Sul, mais precisamente em Santa Catrina faltam pessoas com este perfil.
      As vezes tá na hora da virada!
      Boa Sorte!

      Post a Reply
  4. Tenho vivido na pele este problema. É estranho pois minha geração aprendeu a ser dinâmica, com capacidade de assimilar conhecimento de diversas fontes, utilizar vários meios de comunicação e na área de TI, saiu do processador 8080 passou pelo IBM 3090 e chegou até a Internet. Foram vários planos do governo, plataformas, mudança de gestão, O & M, enfim é somente profissionais altamente capazes foram capazes de sobreviver a isso tudo e ainda manter o espirito profissional. Creio que falta RH mais atentos a tudo isso. parabéns pelo blog.

    Post a Reply
    • Pericles, boa tarde!!!
      Parabéns pela sua colocação, depois de tudo isso que você escreveu, digo que nossa geração, foi a que mais passou por mudanças e transformações, talvez a que mais aprendeu e evoluiu. Espero sua visita em nosso blog mais vezes para contribuir com o alto nível dos debates.
      Obrigado,
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  5. Um profissional é um profissional em qualquer idade, nunca paramos de aprender e o mercado está sempre exigindo o aprendizado de novidades no dia a dia, não importa a idade das pessoas e sim dar uma oportunidade dela continuar crescendo. São pessoas lutando por suas vidas e realizações profissionais em qualquer idade e não deveríamos receber rótulos por causa da idade 40, 50, 60, se demonstramos que estamos dispostos a correr atras da eficiência, o ser humano deveria contar e não sua idade cronológica.

    Post a Reply
    • Elisabeth, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelo seu excelente e oportuno comentário, as empresas precisam contratar os melhores profissionais, os mais preparados, independentemente de qualquer coisa. A cada dia aprendemos mais, como você disse, nós nunca paramos de aprender, pois o mercado é muito dinâmico a muda a todo momento, quem não se atualizar estará fora do mercado, por isso dizerem que pessoas acima de 40 anos não querem aprender, é sim um absurdo enorme.

      Post a Reply
    • Eu tenho 46 anos já lutei o bastante por uma vaga de emprego nas empresas mais não consegui. Já estou à 2 anos sem trabalho… se as empresas não querem mais as pessoas acima de 40 anos para trabalhar. Então é só o governo aposentar todo mundo nesta idade.

      Post a Reply
  6. Parabéns pela matéria.

    Na área de comunicação onde atuo como atendimento, passou dos 40 anos você já é considerado um idoso. Ou você é o proprietário da agência com esta idade ou comece a se preocupar. Hoje este mercado quando contrata não é pela qualidade da mão-de-obra, mas sim pelo menor salário. E muito comum você participar de uma entrevista e ouvir do entrevistador que você tem muitas qualificações e a vaga é para um profissional menos qualificado e disposto a receber um salário baixo. Devido a esta realidade, o que a gente vê na prática é uma propaganda de baixíssima qualidade, conceitos publicitários totalmente errados e altos investimentos indo para o ralo.

    Post a Reply
    • Daniel, boa tarde!!!
      Obrigado pelo elogio a matéria. Infelizmente o que você mencionou é muito verdadeiro, se você tem experiência, falam que tem experiência de mais para o cargo e te dispensam, se você não tem experiência, é porque você não tem qualificação para o cargo, ou seja, só desculpas para pagar menos, nada além disso. Quero muito encontrá-lo mais vezes em nosso blog, para que você contribua muito na elevação do nível dele.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  7. Boa tarde,
    Excelente matéria. Tenho 52 anos, sou Supervisora de Atendimento ao Consumidor da Célula de E-mails em uma empresa de e-comercie. Antes de entrar nesta empresa, não foi fácil conseguir um cargo de Supervisão após aos 40 anos. Depois uma mudança de São Paulo para Jundiaí, deixando um cargo de Assistente Financeiro, só consegui emprego nesta região de atendente de telemarketing. Após 4 anos ralando como atendente, entrei nesta empresa e fui reconhecida rapidamente pela minha competência e comprometimento. Agradeço pela visão de mercado que meus gestores possuem… ainda há profissionais que acreditam nos veteranos…. não são muitos, mas existem.

    Marina Silva

    Post a Reply
    • Marina, boa tarde!!!
      Obrigado pelo elogio a matéria. Fico feliz que você tenha encontrado seu merecido espaço, mais como você disse, parabéns aos seus gestores que tem esta visão de mercado, onde o importante não é a idade e sim a qualidade da equipe, o conhecimento, o aprendizado, a experiência e também a juventude, o segredo é mesclar. Espero encontrá-la mais vezes aqui com sua brilhante participação na melhoria da qualidade do nosso blog.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  8. Amei a matéria! , pois hoje tenho 49 anos, com uma boa bagagem tanto na área bancária como em instituições privadas. E no momento estou encontrando dificuldades para recolocação no mercado de trabalho. Querem pagar como 1º emprego, sem chance. Será que estou querendo demais e fico me achando um zé ninguém, e para conseguir outra colocação tem que ter experiência, como te-lá se não h´´a oportunidades e o que mais gosto é estar sempre aprendendo, as coisas novas são diferentes e me dão mais satisfação, e acredito que com isso posso melhorar e ajudar em muito a organização, mas até agora não encontrei nada que me fosse satisfatório do ai tenho que ouvir que sou estrela, absurdo e quando me quetionam quanto você quer ganhar? Falo o que acho que valho e depois, aguarde, fico pensando depois será que não deveria ter falado o salário ou será que me portei de forma incorreta, hoje com quase 50 anos, acho que não sei mais como me portar em uma entravista. Quero sim cada vez mais aprender e reaprender. Parabéns pela matéria.

    Post a Reply
    • Sérgio boa tarde!
      Muito obrigado pelo elogio e parabéns por suas colocações muito precisas e verdadeiras. Hoje infelizmente não temos um número considerável de pessoas conhecedora do tema gestão de pessoas, por isso esses problemas estão cada vez mais latentes. Se você procura um emprego na sua área, com todo conhecimento, bagagem e experiência, você é considerado “velho”, ou quer ganhar muito ou não aceita um chefe mais jovem, ou seja, as desculpas estão sempre na ponta da língua. Porém, se você quer procurar um outro tipo de trabalho, dizem que você não tem experiência para a função, simplesmente lamentável. Precisamos ter nas empresas pessoas qualificadas, comprometidas e transparentes, e isso não tem nada a ver com idade. O melhor grupo, acredito que seja o mesclado, onde temos pessoas mais e menos experientes, com mais e menos idade, esta troca é fundamental. Espero encontrá-lo mais vezes aqui no nosso blog, sempre dando sua genial contribuição.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  9. Começo perguntando essas pessoas de RH que dizem sobre as pessoas acima de quarenta, estão baseadas para falar isso.
    Vejo também que o profissional de menor idade aceita trabalhar por salários menores, mas o que oferecem de conhecimentos.
    Vejo que o profissional de meia idade (40), oferece maior experiência e isso deve ser usado para formar o jovem que ate pode ter mais garra, mas com menor experiência.
    Uma outra coisa e preciso ser dito da geração Y e que não pode passar despercebido, eles não sabem esperar e querem tudo de imediato e isso e preciso ser muito bem cuidado, não ofereça a eles o que não poderá cumprir.

    Post a Reply
    • Roberto, boa tarde!
      Concordo com você, e analisando tudo isso, acredito que o grande sucesso das empresas, está em mesclar os talentos e as gerações mais novas e mais antigas, mais para isso, é preciso ter líderes bem preparados e conhecedor do tema gestão de pessoas, infelizmente isso não é uma realidade para a maioria das empresas.

      Post a Reply
  10. Excelente matéria e também uma oportunidade para desafiar os profissionais de RH, será que atendemos as necessidades do negocio onde estamos inseridos, o fato de não considerar um profissional com idade acima dos 40 e desconsiderar o conhecimento e experiência nos revela que ainda buscamos ocupantes de cargo e não ocupantes para uma posição organizacional.

    Parabéns pela forma de abordagem do tema.

    Sds
    Celio Pinto

    Post a Reply
    • Célio, boa tarde!
      Muito obrigado pelo elogio e por suas colocações. De fato, é um grande desafio aos departamentos de recursos humanos e a todos os gestores das empresas, responder o porque deste preconceito e tomar atitudes para mudar esta triste realidade. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  11. Olá Carlos,
    Gostei imensamente de seu comentário, embasado e real, me chamou a atenção o fato de você chamar a atenção sobre o momento do país e projetos de inclusão.Sou um Profissional nesta situação, note o profissional está com letra maiúscula, normalmente sou entrevistada por profissionais com metade de minha idade, que na minha opinião fazem manutenção inadequada de poder. Chegaremos a um momento em que haverão muito mais pessoas de faixa etária mais alta que recém formados, vide estudo sobre aumento de perspectiva de vida e diminuição de taxa de natalidade. Não muito longe os “governantes” terão de criar uma cota para profissionais nesta situação.Parabéns, continue olhando tudo por várias óticas, aí está a inteligência administrativa.

    Post a Reply
    • Marília, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelo elogio e pelas colocações objetivas e verdadeiras. Isso que você colocou é um fato que logo vai acontecer, o pais está envelhecendo, e estas pessoas que hoje restringem os profissionais acima de 40 anos, também serão vítimas talvez até piores que nós se não mudarem a forma de pensar e de agir. Espero contar com você em nosso blog mais vezes, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  12. Excelente matéria,

    Parabéns. Temos muita gente despreparadas à frente do RH das empresas, sabemos que existe muita política em certas empresa na hora de se indicar alguém e as vagas muitas vezes viram moeda de troca.

    Post a Reply
    • Oziel, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelo elogio e pelos seus comentários. Infelizmente o que você colocou está correto, as vagas através de indicações viraram na maioria das empresas moeda de troca, além de vivenciarmos pessoas de fato despreparadas no RH destas mesmas empresas. Precisam entender mais de gestão de pessoas, isso é nítido no mercado, tanto no RH como nos gestores. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, compartilhando conosco, suas opiniões, ideias e sugestões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  13. Ótima matéria, eu tenho 46 anos, dos quais 25 anos de experiência em telecomunicações, 19 anos trabalhei em telefonia fixa, trocando software e hardware, fazendo programações, resolvendo problemas, on line, trabalhei 6 anos com telefonia celular, com 2G e 3G, trabalhei em Core onde tive oportunidade de trabalhar com seguintes elementos MGW,HLR,MSS,PTS SGSN e BSC, e mesmo assim no ano passado 2012, acabei sendo dispensado da empresa que trabalhava, como eu nunca havia ficado desempregado achei que em uns 2 meses me recolocaria no mercado, doce ilusão foram 1 ano e 3 meses desempregado, quase pirei, mas graças a Deus faz um 1 mês e pouco que estou trabalhando, e olha que eu moro em Florianópolis SC, e estou trabalhando em São Paulo capital, se não tivesse aceito este emprego estaria ainda desempregado, a gente nunca sabe se estamos qualificados de mais ou de menos.

    Post a Reply
    • Rubens, boa noite!!!
      Muito obrigado pelo elogio, pelos seus comentários e parabéns pelo novo trabalho. Infelizmente o problema é que quando estamos qualificados demais, eles não querem porque acham que vai ficar caro, se não tem experiência, o motivo é este. Na verdade o motivo é um só, preconceito, mas ninguém admite, sempre tem uma desculpa na ponta da língua. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com sua ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  14. Excelente abordagem! O problema está nos headhunters, que procuram disfarçar, porém são bastante preconceituosos, muitas vezes inseguros, ou sem a devida competência para avaliar as habilidades de um profissional mais velho, mais experiente.

    Post a Reply
    • Nilceia, boa noite!
      Muito obrigado pelo elogio e por seu comentário. Este preconceito ocorre infelizmente em todas as camadas, mais essas pessoas se esquecem, que amanhã também terão uma idade superior a 40 anos, e se não mudarem a forma de pensar e agir logo, passarão por problemas mais sérios do que estamos passando. Espero encontrá-la mais vezes aqui em nosso blog, com seus comentários, sugestões e ideias, aumentando com isso o nível cultural das discussões.
      Abraços

      Post a Reply
  15. Caro Carlos,

    Na Alemanha, ja ha alguns anos, contratam-se executivos com mais de 60 anos (até 75 anos) evidentemente atualizados, para com sua experiência fazer um “Coaching” junto a jovens executivos, passando a eles toda a sua experiência de vida que, embora com formação humanística diversa da atual e da mudança de comportamento laboral da faixa etária dos 35/40 anos têm contribuido significativamente para a melhoria da gestão e eficácia dos novos executivos.

    Post a Reply
    • Thomaz, boa noite!
      Muito obrigado pelo seu comentário, brilhante. A Alemanha mostra com isso ao mundo, a importância da educação na vida das pessoas e dos países. O respeito aos mais velhos é primordial para eles, não é por acaso hoje é o melhor país da Europa. Eles investem no ser humano, tem um processo forte de gestão de pessoas, por isso colocam em prática uma coisa que eu sempre acreditei ser umas das soluções, mesclar as equipes, misturando experiência com a juventude, compartilhando conhecimento. Espero encontrá-lo também mais vezes em nosso blog, participando com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  16. Posso garantir que o maior problema que uma empresa pode ter ao contratar alguém acima dos 40 anos é ter que lidar com a sua experiência, muitas vezes superior ao que se esperava deste profissional. Sem contar com o talento sendo usado de forma muito mais equilibrada e produtiva. Lidar com envolvimento real nos negócios (da empresa e dos clientes). Lidar com a dedicação de quem sabe aonde quer chegar. De quem sabe o caminho das pedras. E conhece os atalhos. Gente que chega com humildade para aprender e, claro, competência para somar. Que sabe respeitar hierarquias, sem medo.
    Enfim, problemas que todo bom diretor, todo bom presidente gostaria de ter.

    Post a Reply
    • Júlio, boa tarde!!!
      Tudo bem? Parabéns por sua colocação, de fato é um problema que todo bom diretor, presidente e qualquer outro gestor gostaria de ter, mais infelizmente, a grande maioria destas pessoas que ocupam estes cargos, estão totalmente despreparadas para enxergar esta realidade. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  17. Bom dia a todos,

    O real problema é a discriminação, entendo que aceitar lideranças com menor idade, dificuldades com mudanças são tolices abismais, fiz 2 pós graduações com mais de quarenta anos, pretendo fazer mestrado no próximo ano, e estou com 58 anos.
    É terrível ser discriminado com tanta experiência a ser repassada. Só um tolo dirá que sei tudo na vida. Sócrates já o disse Só sei que nada sei, com 20, 30, 40, 50, 100 anos que o diga Oscar Niemeyer. O tempo passa para todos inclusive para quem esta na faixa de 25 a 40 anos, espero que adquiram sabedoria, ou serão vitimas de suas próprias palavras.

    Post a Reply
    • Carlos, boa noite!
      Obrigado pelo seu comentário. Na verdade sempre inventam desculpas para não contratar alguém acima dos 40 anos. Porém, como você bem colocou, estas pessoas se não mudarem sua forma de pensar e de agir, serão vítimas amanhã dos próprios preconceitos e talvez tenham problemas maiores que o nosso para se recolocarem. Espero você mais vezes aqui em nosso blog, contribuindo com suas ideias, sugestões e opiniões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  18. Excelente o ponto de vista. Parabéns pela matéria. Temos de um lado governos corruptos, bem, muito acima dos 40 anos e completamente sem gestão, mentirosos e anarquistas. Temos empresas que querem a mão de obra barata de estagiários para fazer a “pseudo” gestão interna de suas empresas. Temos empresários que não aceitam gestão de mudanças. Temos FAZEJADORES e não PLANEJADORES, e importamos desde mão de obra para a construção civil vindas ilegalmente, até diretores europeus, todos estes mencionados, bem acima dos 40, enquanto o trabalhador brasileiro, que quer mudar o país, quer mudar as empresas, fazer igual os Americanos que honram a pátria que tem, não tem chances. Empresas pequenas querem ser grandes, e as grandes retiram os investimentos daqui do Brasil. É cultural. E digo mais, não é acima dos 40, é acima dos 30. Tenho 36 anos e há 2 estou desempregado, e meus colegas de faculdade também estão. Tenho 2 pós graduações, sou mestrando, e o que ouço é que “meu currículo é qualificado demais para a função dentro da empresa”. Medo das empresas em crescer ? medo das empresas de ter uma visão diferente ? sim. Enquanto jovens dizem “sim senhor” para tudo, as empresas vão declinando até a extinção. Depois colocam a culpa no país. Não nos espelhamos em modelos de gestão europeias, apenas no americanismo também – ou mais, corrupto que nosso país. Desculpe o desabafo, mas é a realidade. Infelizmente não vejo mais futuro para mim nem para pessoas nas mesmas condições que a minha. Lamentável, mas estou mudando para o Uruguai em busca de oportunidades de empregos por lá, porque aqui, infelizmente não dá mais. Um abraço a todos.

    Post a Reply
    • Luciano, boa noite!
      Obrigado pelo elogio e por suas colocações perfeitas. As empresas hoje querem fazer o famoso “bom e barato”, porém, como não existem milagres, acabam fazendo o também famoso, “o barato sai caro”, com isso perdem as pessoas, as empresas e o país. Querer pagar pouco, significa qualificar por baixo, significam custos maiores, pois o turnover aumenta. Depois disso, começam as desculpas como você apontou bem, colocando a culpa no governo ou falando que faltam profissionais qualificados, lamentável. Lamento sua ida para o Uruguai, pois perderemos mais um grande profissional e pessoa, por outro lado lhe desejo toda a sorte do mundo e espero que você continue frequentando nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  19. Vou ter que ser do contra, pois tenho 45 anos, e graças à Deus não tenho problema nenhum dentro da minha outra área, a comercial, com recolocação de mercado. As empresas estão sempre me convidando com propostas interessantes, o que me faz ainda prosseguir trabalhando com vendas, além da fotografia que sigo paralelo a esta.
    Tudo depende muito do comportamento da pessoa, seu currículo é importante , mas seu marketing pessoal também.
    Um abraço,
    Angela Amaral

    Post a Reply
    • Ângela, boa noite!
      Muito obrigado pela sua colocação. Fico feliz em saber que a sua área, esteja livre deste triste preconceito que é real e afeta milhares de pessoas. Infelizmente em várias empresas, comportamento, marketing pessoal e currículo não tem contado muito, porém, acredito sinceramente que iremos conseguir mudar esta triste realidade. Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, compartilhando ideias, sugestões e opiniões.
      Abraços.

      Post a Reply
  20. Carlos
    Concordo plenamente com seu comentário. Aos mais jovens é dada a a opção de escolher
    seu caminho, passar um ano após a faculdade viajando pelo mundo, trocar de carreira, tudo bem, desde que faça isso até no máximo 30 anos. Os mais maduros não tem a opção de se reinventar, de aprender coisas novas, pois acredita-se que nós não sejamos capazes.

    Post a Reply
  21. Prezada Ângela Amaral e Carlos Pires

    Muito boa esta discussão, entretanto tenho que discordar da Ângela, pois quando se está empregado, sendo um bom profissional (não precisa ser excelente), com certeza receberá algumas ofertas de emprego.
    O problema é que…..após vc estar desempregado, a situação muda drasticamente….principalmente se vc tem mais de 40 anos (tema principal desta discussão). Quando vc é mais jovem, o ambiente para recolocação é totalmente diferenciado.
    Espero sinceramente que vc não passe por esta situação AVASSALADORA, que afeta sua auto estima, suas finanças, seus relacionamentos “em todos os níveis” (os amigos e “colegas” desaparecem), etc; exigindo uma força e FÉ extrema para não sucumbir a realidade presente e…. imagine a força e concentração exigida para uma entrevista (quando se consegue uma), sabendo que tem contas vencidas, credores te ligando, filhos e família apreensivos, etc.
    Eu já estou há 14 meses desempregado, já participei de algumas entrevistas, perdi excelentes oportunidades, pois investi em minha educação profissional, mas não investi o que deveria em línguas (Dei mancada), pois tenho inglês intermediário e na minha área e posição (Gerência) exigem no mínimo Inglês e Espanhol em nível avançado.
    Bem, agora tenho que correr atrás do prejuízo….e correr muito para alcança-lo…com 49 anos de idade….se fosse aos 20 anos, eu fazia atletismo…rsrsrsrsr

    Abraços a todos e desculpem-me pelo desabafo

    Post a Reply
    • Maurício, boa tarde!
      Muito obrigado pelo seu comentário, não precisa pedir desculpa, afinal estamos aqui para isso mesmo, desabafar, discutir ideias, sugestões e buscar soluções em prol de todos. Espero encontrá-lo mais vezes aqui em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  22. Pontual, preciso e sincero no ponto de vista abordado… Realmente um profissional “mais maduro” algumas vezes só demorou mais tempo até se encontar profissionalmente e ainda está procurando aprender e aperfeiçoar-se. Eu Mesmo vindo de familia humilde demorei 10 anos para voltar a estudar e sou Bolsista com merito em uma instituição Superior de ensino. Basta a oportunidade de demosntrar o conhecimento adquirido somado a habilidade e, competência e vontade. Parabéns!

    Post a Reply
    • Flávio, boa tarde!
      Tudo bem?
      Parabéns pelo seu comentário, pelo seu empenho e dedicação, isto é mais uma prova, que as pessoas acima de 40 anos, buscam novos conhecimentos e atualização de forma contínua, pois enquanto vivemos é tempo de aprender, a vida é um eterno aprendizado. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões. Bola para frente.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  23. Excelente o seu ponto de vista! Ainda bem que há pessoas que tem visão para analisar essas situações !
    Parabéns pela sua colocação !

    Post a Reply
    • Frank, boa tarde!!!
      Tudo bem?
      Muito obrigado pelo seu elogio. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  24. Tenho 46 anos e mais de 25 anos de experiência na área comercial. Busco constantemente conhecimento e aprendizado, desempenho as mesmas funções de pessoas bem mais novas que eu. A experiência de vida engrandece qualquer experiência profissional, somos mais responsáveis, temos mais equilibrio e visão das coisas do mundo.
    DIGO COM VEEMENCIA: TENHO QUASE CINQUENTINHA E NÃO ME TROCARIA POR DUAS DE VINTE, PROFISSIONALMENTE FALANDO.

    Post a Reply
    • Sara. boa tarde!
      Tudo bem?
      Muito obrigado pelo seu comentário, muito oportuno. Como você disse bem, o bom profissional sabe aliar o conhecimento, a técnica e a experiência de vida, esta combinação é essencial, pena que a maioria das empresas não enxerguem isso como uma diferença competitiva. Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões.
      Abraços.

      Post a Reply
  25. Goste muito de seu texto, principalmente porque estou nesta estatística, tenho 45 anos, 23 deles às áreas de marketing e comercial e simplesmente, para o mercado, estou ultrapassado, velho. Vale ressaltar que o velho aqui, formado em Administração de Empresas, Marketing, Logística e que atualmente cursa Direito, passou os últimos anos de vida estudando e se atualizando, o que coloca qualquer jovem, recém formado, no bolso. É muita estranho morar em um pais onde se pede experiência, mas você não pode ter tido idade para adquiri-la. Parabéns pela iniciativa.

    Post a Reply
    • Wellington, boa tarde!!!
      Tudo bem?
      Muito obrigado pelo elogio e pelo seu excelente comentário. Na verdade, quando não querem contratar alguém, mais não podem ser claros no motivo, como por exemplo idade, inventam desculpas, como muita experiência para o cargo, não consegue se adaptar as novas tecnologias ou não aceita um gestor mais jovem, para disfarçar o preconceito. Acredito que vamos conseguir mudar esta triste realidade. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  26. O irônico desta história toda, é que todos, em algum momento futuro terão que vivenciar esta realidade.
    O que as empresas e os recrutadores de RH estão deixando de perceber é que o profissional experiente é um grande
    facilitador no que diz respeito ao aprendizado e à educação profissional dos mais jovens. Além disso, o comprometimento
    das pessoas mais maduras é muito maior do que o dos jovens, que são mais vulneráveis.
    Pesquisas demonstram que os jovens estão saindo de casa cada vez mais velhos, casando ou assumindo um relacionamento
    a dois cada vez mais tarde, protelando por ter filhos quase ao limite da idade de gestação e também ingressando no mercado
    de trabalho mais tarde, geralmente após concluirem alguma graduação.
    Neste contexto, temos jovens ingressando no trabalho formal por volta dos 21, 22 anos e tendo-se por base a vida ÚTIL
    profissional até as margens dos 40, sobram aí mais ou menos 18 a 20 anos de produtividade. Pergunto :
    – Como chegarão à aposentadoria por tempo de serviço ?
    – Como se manterão para alcançar a aposentadoria por idade ?
    Além disso, pesquisas relatam o envelhecimento longinco, falando-se inclusive que já nasceu a pessoa que viverá até os
    150 anos.
    – O que se esperar então de um mercado de mão-de-obra cuja vida útil é de aproximadamente 20 anos ?
    Profissionais de RH, não se esqueçam, vocês também fazem parte deste contexto !!!

    Post a Reply
  27. Antes de mais nada parabéns pelo conteúdo da matéria.
    Eu trato este assunto como um tabu que tem que ser quebrado…como por exemplo os das mulheres no mercado de trabalho, que hoje, por competência das mesmas, estão em altos escalões no mundo corporativo.
    Vejo os dois lados da moeda…ótimos profissionais com idade superior aos 40 anos, como também temos profissionais acima da idade que não se atualizaram seja por comodismo ou por outra questão pessoal.O mesmo é valido para os mais jovens….então na minha modesta opinião, como ja comentei com alguns profissionais de RH seria tentar ter um equilíbrio das duas gerações, aproveitando a vasta experiencia dos mais “sábios” com a vontade de aprender dos que chegam ao mercado de trabalho.
    Acredito que assim teríamos condições de absorver um pouco mais destes talentos que estão hoje com dificuldade de recolocação por idade preparando os mais jovens para uma carreira com um pouco mais de consistência.

    Post a Reply
  28. Parabém pelo assunto colocado em pauta, também sou dos anos 60 e muito interessado neste assunto, ja pensei nisto várias vezes e não consigo enxergar uma lógica, deixar a gente do lado de fora do mercado de trabalho então seria justo termos a nossa aposentadoria aos 40 anos…e não precisaríamos mais bater nas portas das agencias a procura de uma oportunidade…..parar com as atividades não iríamos, mas quem sabe, tentar uma outra forma de ganhar dinheiro honestamente(trabalhar por conta)…..abraço a todos..

    Post a Reply
    • José Roberto, bom dia!!!
      Obrigado pelo elogio e pelo seu excelente comentário. Apenas procurei colocar em pauta um problema sério que a grande maioria das pessoas acima de 40 anos vem passando e ninguém toma conhecimento, é um preconceito absurdo e que vem disfarçado de desculpas sem nenhum sentido. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões nos diversos assuntos.

      Post a Reply
  29. Parabéns pelo texto, muito oportuno mesmo. Em várias atividades, cursos palestras e seminários em que participei o assunto abordado era sempre como tratar as gerações Y e Z. Mais e os quarentões? Ninguém nunca mencionou sobre eles. Está na hora de mudarmos conceitos antigos e utrapassados. E me colocou neste grupo que precisa rever suas idéias.
    Mais uma vez, Parabéns pela mensagem!

    Post a Reply
    • Ivanildo bom dia!!!
      Muito obrigado pelo elogio e pelo seu excelente e oportuno comentário. Como respondi ao cometário do José Roberto, as pessoas fogem deste assunto, procuram esconder este preconceito atrás de desculpas que não tem nenhum sentido. Precisamos sim mostrar e valorizar esta força de trabalho. Mesclar juventude e experiência é fundamental ao sucesso de qualquer empresa e de qualquer profissional. Os jovens são fundamentais neste processo e os mais velhos também, um ajuda o outro. Esta troca de conhecimento e experiência que eu defendo. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas opiniões, ideias e sugestões nos diversos assuntos.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  30. Os profissionais de RH deveriao posicionar os Dirigentes das empresas, que o mercado de trabalho tem muitos otimos profissionais de 40 anos acima comprometidos efetivamente com os resultados das empresas.. e que quando menos esperarem estarao na mesma situacao. Estou a procura de uma colocaçao profissional, tenho 50 anos, sou formada em adm financeira, tenho mais de 25 anos de experiencia e escuto ou tenho experiencia demais ( neste caso o superior é mais jovem ). Precisamos trabalhar, temos muito conhecimentos, mais esta sendo muito cruel a forma que os agentes de recolocacao estao tratando pessoas como eu. Agradeço. A oportunidade de falar. Mas nao basta, precisamos fazer algo mas tambem nao sei como.

    Post a Reply
    • Sandra, boa tarde!
      Muito obrigado pela sua colocação. O problema é que muitas empresas através de presidentes, diretores e até outros gestores, já pedem para o RH não contratar estas pessoas acima de 40 anos, mas como você disse, logo estas pessoas estarão nesta situação também, pois o país está envelhecendo e as taxas de natalidade vem caindo, sendo assim, se não mudarem a forma de pensar e de agir, terão talvez, problemas maiores que os nossos.
      Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.
      Abraços

      Post a Reply
  31. Adorei a matéria! , Estou com 51 anos, tenho mais de 30 anos de experiência na área bancária9 Finame/BNDES e etc . No momento estou encontrando dificuldades para recolocação no mercado de trabalho. Em cada entrevista uma frustração querem pagar como 1º emprego. Será que não temos um pouco mais de valor profissional.
    Uma das coisas mais interessantes na vida é aprender e aprender, traz satisfação pessoal.

    Post a Reply
    • Ivani, boa tarde!
      Muito obrigado pelo elogio e pela sua colocação, infelizmente hoje para maioria, experiência significa aumento de custos para as empresas, pois precisam pagar salários maiores, aí preferem alguém para ganhar menos com pouca ou nenhuma experiência, que logo vão embora, causando um custo ainda maior, o famoso turnover. Um dia vão enxergar isso, só espero que não seja tarde. Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.

      Post a Reply
  32. Carlos. Boa noite.

    Parabéns pelo seu artigo. Se vc retrata os problema dos jovens acima de 40, imagine eu que tenho 60. Destes 60, 37 voltados às áreas de TI, Gestão Empresarial, de Projetos, de Qualidade, de Metodologia e de Processos.

    Em empresas, não comentam, mas sei que existe o parâmetro oculto até 40 ou 50 anos, incluindo, até mesmo, Cargos Executivos, que é o que atualmente busco, sem restrição de local geográfico ou outros. Já participei de alguns processos seletivos, mas, como diz na gíria, “não passo do meio de campo”.

    Continuo, sem perder a esperança, enviando CV´s, apesar de saber que a minha idade, o meu salário, são fatores restritivos à efetivação. Para vc comprovar a minha experiência e a quantidade de recomendações, o meu endereço Linkedin é edson.vaz.

    Continue elaborando artigos neste tema, pois realmente, como citou um respondente acima, PRECISAMOS ELIMINAR ESTE TABÚ!!!

    Grande Abraço.

    Edson Vaz

    Post a Reply
    • Edson, boa tarde!
      Muito obrigado pelo seu elogio e pela sua excelente colocação. Infelizmente este preconceito disfarçado existe, seu currículo é espetacular, seu conhecimento precisa e tenho certeza que será compartilhado. Vamos juntos sim quebrar este tabú. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  33. Concordo plenamente, não desmerecendo as pessoas recém formadas pois a experiência é tudo e o que tenho deparado é com situações adversas. Estamos perdendo mercado para os produtos importados devido a falta de base e conhecimento ou seja, experiência de seus colaboradores que são os responsáveis pela lucratividade da empresa. Quanto as empresas vão acordar????

    Post a Reply
    • Luciano, bom dia!
      Ótima sua colocação, não queremos desmerecer ninguém, apenas queremos as mesmas oportunidades, mesmo porque, acho que você como eu, acreditamos que mesclar os mais jovens e os mais experientes seja a melhor solução para todos. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  34. Ótima reflexão. Tenho 43 anos e até agora, não senti essa pressão do mercado. Onde trabalho, quase todos são recém formados, com quem me relaciono muito bem. Porém, com os mais experientes, e com menos de 30 anos, sinto uma certa reserva por parte deles, mas não chega a incomodar.

    Post a Reply
    • Sandro, bom dia!
      Obrigado pela colocação e pelo elogio, fico feliz que esteja em plena atividade e vendendo sabedoria. Vamos em frente. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  35. Muito interessante a matéria. Pessoas com mais de 40 anos passam por discriminação no mercado de trabalho. Eu mesma já passei por processos onde a idade teve sim influência. O RH das empresas não declaram, mas nem mesmo oportunidade de passar pelo processo de seleção nós temos. Muitas vezes o curriculum morre no RH e o gestor também não tem a oportunidade de poder conversar com o candidato. Espero que um dia ainda mude esta discriminação.

    Post a Reply
    • Jane, bom dia!
      Muito obrigado pela sua colocação e pelo elogio à matéria. Os departamentos de RH e as empresas de recolocação, jamais vão falar que o problema é a idade, pois isso é preconceito e seriam processados por isso, também espero que estas pessoas mudem logo sua forma de agir e pensar para o bem não só nosso, mais para o bem delas também. Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.
      Abraços

      Post a Reply
  36. Esses profissionais de RH que afirmam que as pessoas com mais de 40 anos não aceitam novos aprendizados, não aceitam novos desafios, pois são acomodadas e não aceitam lideranças mais novas, são aqueles que devem cuidar de sua aposentadoria precoce, já que em breve estarão dentro da faixa etária que julgam ser anacrônica.
    Lamentavelmente são pessoas completamente despreparadas para recrutamento e por isso tais empresas estão passando por dificuldades quanto a formar um plantel capacitado.
    Isso soa muito mais com uma disfarçada insegurança de tais “profissionais”. Sem dúvida, as empresas que se derem conta de que isso não passa de um preconceito absurdo e entenderem que tal prática é extremamente nociva, levando a empresa a abrir mão de pessoas capacitadas e experientes, vão colher os dividendos proporcionados por profissionais de idade madura e equilibrados.

    Post a Reply
    • Claudio, bom dia!
      Muito obrigado pela sua excelente colocação. Você tem toda a razão, tanto é que as últimas pesquisas dizem que nosso país está envelhecendo e as taxas de natalidade vem caindo, com isso, estas pessoas chegarão a nossa idade, talvez com problemas ainda piores se não mudarem logo a forma de agir e pensar. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  37. Parabéns pelo seu artigo.
    É um assunto real e triste, pois somente quem passa por certas situaçoes, já explicadas pelos amigos acima, percebe que é muito “dolorida” inclusive para a família.
    E pensando positivamente vai aqui a minha colaboraçao:
    Vamos criar um RH nosso, pois há nesse blog tanta capacidade, tanta competencia profissonal, que juntos vamos conseguir recolocaçoes. Mas um RH para os profissionais com mais de 40 inclusive os recrutadores. Vamos gestionar essa idéia amigos?
    Abraços.

    Post a Reply
    • Haydée, bom dia!
      Muito obrigado pelo elogio e pelo seu oportuno comentário, é uma ótima sugestão sem dúvida, para isso precisaremos das pessoas interessadas e um lugar para marcar reuniões. Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, compartilhando suas ideias, sugestões e opiniões.
      Abraços

      Post a Reply
  38. Carlos, Bom dia!

    Infelizmente, existe uma perda significativa de análise crítica dos Gerentes de RH. Em parte a realidade é que por falta de conhecimento e estratégias adequadas as empresas estão perdendo profissionais experientes. Sem dúvida, esses profissionais estão dispostos à buscar conhecimento e capacitação para empreender ações que possibilitem um aumento da qualidade nos produtos e serviços das empresas. A experiência de mercado e de vida são fundamentais para produzir relacionamentos que podem gerar ganhos significativos para empresas que contratam tal mão de obra.
    Lamentavelmente, tal postura produz um grande abismo entre as empresas e profissionais comprometidos e dispostos que estão a disposição no mercado de trabalho.
    De fato, espero que debates como esses possam produzir uma análise crítica naqueles que tem a responsabilidade de contratação em suas empresas.

    PS. Parabéns por produzir tal debate.

    Robson Freitas

    Post a Reply
    • Robson, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelo comentário e pelo elogio.Infelizmente o preconceito que existe, mais que vem sempre disfarçado por desculpas incabíveis, como por exemplo que é uma geração acomodada, que não querem aprender coisas novas e são resistentes. Isso só pode vir de pessoas que não conhecem a história recente do país, que aliás será escrito em breve no meu blog, esta nossa geração simplesmente foi responsável pela aprovação das eleições diretas para presidente, foi quem colocou e tirou o presidente Collor, foi a geração que transformou o país com a internet e a chegada dos computadores e celulares, viveu o início e a transformação da globalização. Parece que esta geração não tem problemas com mudanças, com atualizações,com resistências e muito menos de ser chamada de acomodada, o que acontece hoje, foi construído lá trás. Espero encontrá-los mais vezes em nosso blog, compartilhando ideias, sugestões e opiniões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  39. Uma ótima matéria Carlos, parabéns!

    Eu tenho 32 anos, trabalho com suporte técnico em informática e estou fazendo faculdade. Antes de iniciar os estudos no ensino superior eu me preocupava muito com esse tipo de exclusão, principalmente depois de ter participado de algumas entrevistas de emprego e visto o olhar de alguns profissionais de RH quando o assunto em questão era a idade, ao que me faziam várias perguntas . Parece que não temos mais nada a oferecer e que a contratação será uma perda de tempo para a empresa. Será que as pessoas não se lembram que no passado as empresas eram administradas por profissionais acima dos 40? Onde fica a experiência, tanto de vida como profissional? A verdade é que hoje os valores estão invertidos e muita gente quer ter sua empresa representada por pessoas jovens, mostrando que é uma empresa conectada com o futuro. Há empresas investido mais no marketing do que no produto em si, o que a longo prazo pode trazer resultados negativos para a marca.

    Um grande abraço!

    Post a Reply
    • Gilson, boa tarde!
      Obrigado pelo elogio e pela sua oportuna colocação. Repito a você a resposta que dei ao Robson, infelizmente, os gestores das empresas não estão valorizando uma das gerações mais importantes da história do nosso país. O preconceito existe, mais vem sempre disfarçado por desculpas incabíveis, como por exemplo que é uma geração acomodada, que não querem aprender coisas novas e são resistentes. Isso só pode vir de pessoas que não conhecem a história recente do país, que aliás será escrito em breve no meu blog, esta nossa geração simplesmente foi responsável pela aprovação das eleições diretas para presidente, foi quem colocou e tirou o presidente Collor, foi a geração que transformou o país com a internet e a chegada dos computadores e celulares, viveu o início e a transformação da globalização. Parece que esta geração não tem problemas com mudanças, com atualizações,com resistências e muito menos de ser chamada de acomodada, o que acontece hoje, foi construído lá trás. Espero encontrá-los mais vezes em nosso blog, compartilhando ideias, sugestões e opiniões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  40. Caro, excelente questão a ser discutida, acredito que a questão tenha muito a ver com a a e educação e evolução do nosso Brasil. Não existe respeito por aqueles que fizeram as empresas serem o que elas são hoje, vejo pessoas sendo demitidas sem o mínimo de respeito e consideração e quando elas deveriam ter a tranquilidade e o devido merecimento pelas suas realizações elas são marginalizadas, jogadas como um produto que não tem mais utilização, acredito que somos obrigados a cada vez mais agregar conhecimentos para continuar a sobreviver no mundo capitalista.

    Post a Reply
    • Claudio, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelo seu elogio e pelo seu comentário fantástico. De fato estão desprezando uma das gerações mais importantes deste país, uma geração das que mais produziu e passou por mudanças em todos os sentidos, desde as mudanças políticas até as tecnológicas, mais hoje ironicamente são consideradas resistentes e ultrapassadas. Estas pessoas deveriam ler um pouco da história recente do país. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  41. Carlos
    Parabéns pelo seu artigo,
    Após ler este debate ( alias excelente debate), li vários relatos muito interessante.
    Vejo que os relatos são de pessoas mais voltadas a área administrativa, pois quero me juntar a vcs e dizer que este problema tb afeta a classe operaria
    Sou o profissional de chão de fabrica ( supervisor de manutenção ), na área industrial.
    Hoje com meus 51 anos de idade, 36 de trabalho( comecei as 15 anos no batente), com 02 filhos formados e 29 anos de casado. Me sinto na flor da idade para enfrentar qualquer desafio.
    Concordo o relato da Sra Luciana. Vejo que o maior culpados desta situação, são os gestores de departamentos, que muita das vezes se sentem incomodados em ver que pode ter alguém em seu setor com “vícios trabalhistas” ou ate mesmo, que possa saber mais do que ele. Os setores de RH, geralmente faz o recrutamento de pessoas com base naquilo que o setor pede.
    Quero parabenizar o Sr Edson Vaz, que aos seus 60 anos (um garoto), sabe da sua importância para a sociedade e esta atrás de uma posição no mercado.

    Post a Reply
    • Sergio, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelos elogios a mim e aos demais colegas. Obrigado também por sua excelente colocação. Em todos os países desenvolvidos do mundo, os profissionais mais experientes são muito bem vindos, pois transmitem ao mais jovens experiência, conhecimento e vivência, mais aqui em nosso país, são vistos pela grande maioria como “problema”, onde são das diversas desculpas, todas sem nenhum fundamento, apenas para justificar a não contratação de alguém mais experiente. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  42. Boa Noite !
    Tenho 45 anos, mais de 20 anos de experiência na área de RH e estou desempregada há mais de um ano. Participei de diversos processos (certamente mais de 20), com 2, 3 e até 4 fases e não me recoloquei. O maior problema é o preconceito ! ! ! Infelizmente.

    Post a Reply
    • Martha, boa tarde!
      Muito obrigado pelo comentário. Infelizmente tenho que concordar com você, o preconceito ainda é grande, mais espero que logo pelo menos diminua, pois a população está envelhecendo, e estas pessoas que hoje negam emprego aos maiores de 40 anos, podem ser vítimas piores que nós amanhã. Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Abraços

      Post a Reply
  43. Parabéns pelo assunto debatido. Realmente é a situação de muitos que infelizmente não tiveram a sorte de nascer em um pais de primeiro mundo, pois estariam assistidos, como eu não tive.
    Concordo com o que está escrito sobre RH, mas gostaria de acrescentar a multidiciplinaridade. A situação econômica de nosso país que as ruas demonstram de forma resumida.
    Nós não temos empregos suficientes nem para maiores de quarenta e nem para menores de 25 anos.
    Com um PIB de 0,4 como queremos empregar?
    As empresas tem pretenção de crescimento e retorno de investimento de 30% aa porque não confia no sistema politico Brasileiro que sufoca com tributos altissimos.
    Acredito no nosso RH, mas se trata de um problmea sistemico que nosso governos deveria determinar regars claras e objetivas sem sufocar nossa economia.
    Mas sou só mais 45 que entende um pouco pela engenharia que estudei, agradeço de estar empreado e sempre querendo aprender mais sem oportunismo e sim consolidado.
    Senhores e Senhoras de RH sempre continuem valorizando todos pelos seus meritos sem preconceito. Isso é etica que esperamos de nosso sistema para podermos um dia ser grandes como são o primeiro mundo.

    Post a Reply
    • Milton, boa tarde!!!
      Muito obrigado pelo seu elogio e pelo excelente comentário. De fato muitos disfarçam várias situações em nosso país, como o preconceito com quem tem acima de 40 anos e com números sobre desemprego, informando que estamos com um nível baixíssimo, bem perto de pleno emprego, porém, também é um número que se esconde atrás de um bolsa família, onde as pessoas deixam de procurar emprego , dando a falsa impressão que o desemprego é baixo. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  44. Boa noite! Ótimo assunto abordado. Parabéns!
    Acabei de completar 55 anos (literalmente) e passo por um momento te muita ansiedade e preocupação. A empresa que trabalho há 20 anos passa por graves problemas e temo que o pior está para acontecer. Tenho ótima experiência de gerenciamento e supervisão no varejo só que o que tenho visto ao meu redor, são contratações de pessoas cada vez mais jovens….. O problema é bem complexo. Mulheres, que como eu, se aposentam só aos 60 anos, não tem mais espaço no mercado da moda, pois tem que ser, loura, alta, magérrima e jovem….. como se aposentar aos 60? Acho que devemos fazer uma “manifestação”!!!

    Post a Reply
    • Edna, boa tarde!
      Muito obrigado pelo elogio e pelo comentário. Infelizmente as pessoas estão deixando de valorizar um das gerações mais importantes deste país, uma geração que mais provocou mudanças e que começou a trazer toda esta tecnologia aqui presente hoje. Como então, chamar esta geração de resistente as mudanças e de acomodada? É só ler um pouco da história recente do nosso país. Espero que estas pessoas mudem logo o jeito de agir e pensar, caso contrário, elas serão amanhã, vítimas piores que nós. Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Abraços.

      Post a Reply
  45. Engraçado, poderiam se espelhar no futebol… Veja o caso de Parreira e Felipão, no Brasil? Ou mesmo no passado recente, quando falamos de Zagallo. O que valeu? A experiência, liderança. Será que a idade contou ? Com certeza não… E temos resultados claros para comprovar, gostando ou não de tais líderes. Isso aí, um diálogo que deve ser mantido….

    Post a Reply
    • Giovana, bom dia!
      Muito obrigado pelo ótimo comentário. De fato o esporte brasileiro é o maior exemplo onde mesclar talentos dá certo. Não existe uma seleção só de jovens sem experiência, você citou o futebol, mais outro grande exemplo é o vôlei, tanto no masculino como no feminino, que a anos permanece como uma das maiores seleções do mundo.Espero encontrá-la mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Abraços

      Post a Reply
  46. Bom dia.
    Gostei muita da matéria, faz jus ao que realmente acontece com profissionais acima dos 40, no qual estou enquadrado.
    Hoje no mercado existe esse preconceito com relação a profissionais acima dos 40, eu mesmo passei por isso em 3 empresas.
    Acho que o profissional deveria ser mais valorizado e reconhecido pelo que já fez e pelo que faz. Hoje as empresas querem conhecimento, habilidade, competência, então porque não se da oportunidade a essas pessoas.
    Creio que a mentalidade das pessoas e empresas tem que mudar e rápido, pois senão mais pessoas vão ficar na mesma situação, sem emprego…..

    Post a Reply
    • José Alexandre, bom dia!
      Muito obrigado pelo elogio e pelo oportuno comentário. Você tem toda a razão, as empresas querem profissionais com todas estas competências, mais querem pagar pouco, achando que com isso diminuirão custos, um grande erro, pois agindo desta forma, vão aumentar o turnover, acarretando um custo ainda maior. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  47. Grato a todos que fizera parte desta matéria.
    Sensacional, parabéns a todos envolvidos.
    Realmente a discrimiminação da idade chega a ser humilhante, hoje estou com 56 anos, pós graduado em Logística, uma mercado que está crescendo a cada dia, experiência na área gerencial, coordenação e supervisão, experiência de anos, a idade para mim nada siginifica, porque continuo com a mesma disposição,vontade de aprender e crescer, muito mais que muitos jovens que temos no mundo de hoje.
    Estou fora do mercado a 1 ano e 2 meses e não consigo me reecolocar, passei por entrevistas em grandes empresas que o perfil da vaga, como se diz era a minha cara e nada , nem sequer satisfação passam para o cadidato do porque o não chamos para a vaga.
    O que realmente me conforta é que quando isto acontece, eu tenho absoluta certeza que não fui eu que perdí e sim a Empresa que perdeu um exelente profissional, continuo na luta e tenho certeza que o meu dia vai chegar, para eu continuar a colocar em prática as minhas experiências, sabedorias e ensinar muitos jovens para um futuro melhor.

    Post a Reply
    • Antonio, bom dia!
      Eu quem agradeço a sua participação, deixando nosso debate e nosso blog ainda mais rico e com mais qualidade. Você tem toda a razão, não devemos desistir jamais, mesmo porque esta nossa geração acima de 40 anos, que é chamada pela maioria, como resistente às mudanças e acomodada, foi a geração que com muita luta mudou muita coisa em nosso país, a luta pelas eleições diretas para presidente, a eleição e depois o impeachment de Fernando Collor, a entrada da internet no Brasil, o início do processo de globalização, entre outras. Acredito que as pessoas precisam ler um pouco mais sobre a história recente do Brasil, antes de tecer algum tipo de comentário preconceituoso. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  48. Antonio Carlos Straccini disse:
    Seu comentário está aguardando moderação.

    8 de julho de 2013 às 09:21
    Grato a todos que fizera parte desta matéria.
    Sensacional, parabéns a todos envolvidos.
    Realmente a discrimiminação da idade chega a ser humilhante, hoje estou com 56 anos, pós graduado em Logística, uma mercado que está crescendo a cada dia, experiência na área gerencial, coordenação e supervisão, experiência de anos, a idade para mim nada siginifica, porque continuo com a mesma disposição,vontade de aprender e crescer, muito mais que muitos jovens que temos no mundo de hoje.
    Estou fora do mercado a 1 ano e 2 meses e não consigo me reecolocar, passei por entrevistas em grandes empresas que o perfil da vaga, como se diz era a minha cara e nada , nem sequer satisfação passam para o cadidato do porque o não chamos para a vaga.
    O que realmente me conforta é que quando isto acontece, eu tenho absoluta certeza que não fui eu que perdí e sim a Empresa que perdeu um exelente profissional, continuo na luta e tenho certeza que o meu dia vai chegar, para eu continuar a colocar em prática as minhas experiências, sabedorias e ensinar muitos

    Post a Reply
  49. Excelente matéria,pois tenho 52 anos e ainda não sofri com isso , mas estou pensando em me candidatar a outros cargos , pois preciso pensar em ganhar melhor, já pensando em minha aposentadoria no futuro, sou Técnico e cursando Fatec(Manutenção Industrial),mas como sempre acho que não ganho o que mereço , pelos cursos que tenho.

    Post a Reply
    • Luís, boa noite!
      Muito obrigado pelo elogio e por sua colocação. O Você está correto, devemos continuar aprendendo sempre e buscando novas oportunidades. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  50. Prezado Carlos,
    Parabéns pelo texto, onde apresenta um cenário real do atual mk. Permita-me apenas complementar seus comentários onde, quanto mais alta for a faixa etária, maior será automáticamente, a qualificação acadêmica / extra-curricular e a respectiva experiência pofissional. E a atual política das empresas em manter em seu quadro, profissionais nem tão qualificados assim, pois os mesmos atingem os objetivos e budget dessas empresas. Sabedores dessa “discrepância” para com o mk, relutam em contratar profissionais mais qualificados, evitando-se dessa forma, a possibilidade da existência de um “clima competitivo hostil”gerado pelos profissionais mais novos/menos qualificados/experientes. ( Ex. Certa vez, participei de um processo seletivo de gerência ( multinacional ) onde, após as 3 entrevistas ewalizadas, o RH posicionou-me que : “a diretoria da área era ocupada por um profissional de menor qualificação/experiência e não aceitava profissionais mais velhos” ! E que, a minha graduação em Economia (PUCC)+ Pós-Graduação (INPG)+MBA(FGV) + Mestrado em Administração (FEA-USP) em andamento, não permitiria a continuidade do processo !

    Post a Reply
    • Mario, boa noite!
      Muito obrigado pelo seu elogio e pelo seu comentário. Muito triste e grave este seu comentário, mas isto faz parte de um preconceito que algumas pessoas falam que não existe. Qual empresa, que com o mercado tão concorrido, não quer ter no seu quadro funcionários com elevado conhecimento? Nenhuma, apenas alguns profissionais com preconceito e falta de competência que fazem isso. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  51. Prezado Carlos e demais leitores deste post, boa tarde!

    Tenho 41 anos e me sinto jovem demais, por não ter me fechado a novos aprendizados, por não ter medo de mudar quando necessário e de recomeçar sempre, por mais doloroso que seja!
    Vivemos em uma era que existem velhos jovens e muitos jovens velhos , sou da década de 70 , na minha infância a única fonte de aprendizado era a escola e o que os mais experientes passavam, os valores , as crenças , as convicções , tudo era passado de forma direta e na grande maioria das vezes verbal, mas eram os recursos que tínhamos! Hoje a informação está disponível por vários mecanismos, sejam eles virtuais ou reais, mas a informação está aí acessível a quem se interessar por ela, não que na minha época não estivesse, mas em algumas classes sociais eram menos acessíveis!
    Se texto condiz com o cenário que vivemos hoje, existem pessoas que buscam o conhecimento, o desenvolvimento de suas competências e habilidades e estas independente da idade tem maior possibilidade de sucesso , o fato de alguns profissionais de RH acharem que uma pessoa que já passou dos quarenta está fora dos padrões não condiz com a realidade que vivemos nos dias atuais, hoje só fica parado no tempo quem quer, a empregabilidade está acessível para quem se atualiza e olha para o futuro, quem busca, persevera e não desiste, mesmo que já tenha passado dos quarenta, afinal profissionais bem preparados sempre são aceitos e valorizados!

    Forte abraço a todos!

    Post a Reply
  52. A todos,

    Aos 70 nao tenho a ilusão de que um emprego “full time” seja fácil. No Linkedin há quilometros de comentários sobre a insensatez de se desprezar os conhecimentos de pessoas de mais idade, mas sou criativo e proativo e não pretendo entrar nessa polêmica!

    Após pesquisa detectei dois nichos de mercado nos quais o fator de ter mais idade deixa de ser um problema potencial e, muito pelo contrario, se torna uma vantagem :

    1. Existe uma forma de trabalhar a qual na Europa e na Ásia já é bastante comum e aqui na América do Norte está ainda incipiente: é a figura do « Executivo por interim », o qual por qualquer motivo (reestruturaçao, venda, redução de custos, etc.) a Empresa contrata um executivo experimentado por um periodo determinado para resolver um problema específico. Em outras palavras alguém que “torna redonda uma bola quadrada”…!

    2. A outra é por contrato por tempo determinado, com objetivos bem claros e mensuráveis.

    Em ambos os casos é a vantagem da expertise no temporário, com custos a curto prazo e resultados a longo prazo!

    Nao sei como está este assunto no Brasil, mas é obvio que as opções acima (devido à crise economica mundial a qual parece não ter fim), é uma questão de tempo para que sejam cada vez mais adotadas pelas empresas para diminuir os seus custos tanto fixos como variaveis.

    É nisto que estou empenhado, e certamente trata-se de algo para se olhar com cuidado no mercado de captação de talentos…

    Post a Reply
  53. Bem que eu gostaria que os selecionadores pensassem desta mesma forma. Mas infelizmente a realidade não é essa.

    Post a Reply
  54. Carlos primeiramente quero parabeniza-lo pelo excelente texto.
    Tenho 51 anos completados no último dia 10 do corrente .Sou técnico em plásticos há mais de 30 anos formado pelo SENAI e Administrador formado pela PUCC e como não é novidade para ninguém também vivo este problema .Sou gerente industrial de uma empresa localizada em Marituba PA. minha família mora em Valinhos SP. portanto há uma distância de 3000 Km a esposa acha que eu estou aqui porque quero ,mas não consegui de uns tempos para cá empregos na minha área de atuação apesar de diversos cursos realizados a título de atualização de conhecimentos nunca parei de me atualizar nem de estudar .Hoje faço graduação em licenciatura em matemática pela universidade estadual do Pará. Vou estudar até morrer mesmo que o mercado não dê o menor valor para isso.Ou ainda se vosê tiver graduação te exigem pós ,se você tiver pós te exigem o mestrado ,se você tiver inglês fluente querem também o japonês ;é muito complicado.

    Post a Reply
    • Moisés, boa noite!
      Muito obrigado pelo elogio. Você tem toda a razão, sua situação como o de vários no nosso lugar, acima dos 40 anos, está complicada. Espero que as pessoas mudem logo esta forma de agir e pensar, pois caso contrário, elas mesmas serão vítimas deste preconceito no futuro. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço.

      Post a Reply
  55. Carlos, parabéns pelo artigo, inclusive bastante discutido tanto neste, quanto no fórum do site gestao3pontozero. Todos os comentários tem as devidas doses de coração e razão, muito interessante. Talvez não tenha muito a acrescentar, mas o que percebo é que alguns profissionais de RH, confundem um pouco conhecimento para as funções de determinada posição, com conhecimento acadêmico (muito importante) e por este motivo os mais novos podem ter alguma vantangem. Julgo de muita, ou melhor, de fundamental importância a avaliação ser baseada no conhecimento, habilidade e atitude do profissional. Sabemos que existem “acomodados” com todas as idades, pois a vida é uma eterna “mudança” e se for encarada com “medo”, pode ter certeza que será minada a zona de conforto da pessoa e aí criando a acomodação, mas se encarada como “oportunidade”, pode ter certeza que não existe limite de idade motivação e aprendizado. Já liderei pessoas com mais experiência, quando mais novo, aprendi muito. Atualmente a mescla de experiências, acredito ser a melhor troca.
    Desejo boa sorte a todos e um abraço.

    Post a Reply
    • Edmilson, boa noite!!!
      Muito obrigado pelo elogio. Você tem toda a razão e pensa como eu, mesclar mais jovens e mais experientes, é a saída das empresas para prosperar nos negócios, com troca de experiência, conhecimento e ideias. Espero encontrá-lo mais vezes em nosso blog, contribuindo com suas ideias, opiniões e sugestões.
      Um grande abraço

      Post a Reply
  56. Boa tarde! Adorei o artigo e os comentários, pois eu tenho 50 anos completados no último dia 12/07 e estou desempregado há 5 meses, sou Supervisor Financeiro e tenho uma experiência muito grande nesta área, falo inglês fluentemente e trabalhei em várias empresas sempre desempenhado minhas funções com excelência, me sinto extremamente capaz para assumir novos desafios, mas parece que o mercado não está nenhum pouco interessado em minhas qualificações, pois até o momento consegui somente uma entrevista e assim mesmo para um cargo bem inferior, acredito que os profissionais devem ser valorizados por suas qualificações e não pela idade, sexo, cor, etc.

    Um grande abraço.

    Post a Reply
  57. Carlos,

    Matéria providencial ao meu estado de “disponível para novos desafios” há mais de dois anos.
    Já percebi que há grande discriminação com a idade do Brasil. Trabalhei na África por dois anos e lá encontrei muitos profissionais brasileiros e de outros países com ótimas e valorizadas funções para pessoas acima dos 40 anos. Há grande valorização a profissionais mais experientes.

    Post a Reply
  58. I have tried to put this idea into a working format before, but you seem to have done it in a very professional manner and made it easy to understand.

    Post a Reply
  59. Excelente matéria, muito propicia e atual, pois em um mercado carente de bons profissionais, ele esta se dando ao luxo de expurgar os mais experientes, e com isto em muitos casos perdendo excelentes oportunidades de progresso ou soluções para empresas.

    Um grande abraço

    Post a Reply
  60. VALERIA …. É SÓ PEGAR A FITA DO NOSSO SANTISSIMO PAPA E MOSTRAR OS DIZERES DELE SOBRE OS EXTREMOS , O JOVEM COM SUA GARRA E VITALIDADE E OS MAIS VELHOS COM SUA CAPACIDADE E EXPERIENÇIA , ACHO QUE AINDA NOSSO PAIS E ESTES PSEUDOS ENGRAVATADOS DE PLANTÃO QUE TEM O PODER DA CANETA VÃO ENXERGAR ISTO EM BREVE … ESTES PHD QUE MUITAS VEZEZ FICAM ABAIXO DE QUEM TEM A FACULDADE DA VIDA … VAI POR MIM QUERIDA .

    Post a Reply
  61. Bom dia
    Otima Matéria,
    Estou sentindo na Pele esta situaçao, aos 41 anos ja tive diversas entrevista que empresas dao preferencias para profissionais mais novos, ou ate mesmo por causa da Faixa salarial.
    Meus parabens pela manteria

    Post a Reply
  62. Matéria sensacional.
    Gostaria de dar uma palavra de otimismo a quem passa por esse problema.
    Tenho 43 anos, sou analista de sistemas e já troquei de emprego 2 vezes depois dos quarenta anos. Nunca coloquei esse empecilho na cabeça. Consegui me formar aos 32 anos com muito esforço e sempre estou de olho no Mercado de trabalho. Cursos extracurriculares, certificações, ingles. Pode ser que na area que atuo (TI) as coisas sejam um pouco diferentes, mas confesso que pelo menos a cada dois meses sou sondado para uma vaga.
    O importante é acreditar em você e nas suas competências, infelizmente o Mercado de trabalho é cada vez mais agressivo, nao se acomode e pense lá na frente. Planejar a carreira é preciso, não é facil, mas nada é impossivel.

    Post a Reply
  63. Excelente matéria! Parabéns!!! Sou profissional atuante na área de Gestão de Relacionamento com o Cliente e, embora esteja bem empregado em uma ótima empresa há mais de 5 anos, já senti na pele este preconceito que as empresas de RH possuem com relação aos profissionais mais maduros. Infelizmente sou forçado a admitir que a quantidade de entrevistadores/analistas de RH despreparados para lidar com tais profissionais é gigantesca! Para esse pessoal desqualificado de RH, não importa o seu currículo excelente ou se você tem “n” pós graduações, não importa a sua experiência ou se você sabe se comunicar em outros idiomas; você é simplesmente velho, ultrapassado e não tem o mesmo “pique” que os jovens. Uma visão lamentável que só vem corroborar o preconceito existente.

    Post a Reply
  64. Excelente matéria! Parece-me que estou vivendo isso com meus 40 anos.

    Simone Renzo

    Post a Reply
  65. Excelente matéria pena que algumas pessoas com o poder de decisão ainda não enxergam o potencial das pessoas com mais de 40 anos. No momento estou desempregado e tenho 47 mas quando eu era gestor e tinha que contratar pessoas para a minha equipe nunca me importei com a idade dos candidatos tanto que sempre optei pelos mais experientes pois na minha opinião os ensinamentos da faculdade da vida trazem muito mais resultados que os diplomas pendurados na parede do marketeiro.
    Vamos lutar para mudar esse cenário !!!!

    Post a Reply
  66. Parabéns pelo comentário.

    Ouço muito em reportagens: sobram vagas e faltam mão de obra qualificada, não sei onde isso pode se encaixar, pois muitos desempregados qualificados não encontram trabalho. O que falta talvez seja ter menos preconceito e acreditar mais no potencial das pessoas, e isso talvez ainda seja um grande tabu no Brasil. Tenho mais de 40 anos, sou formado a pouco tempo na faculdade e recentemente pós graduado, ou seja, estou em plena atividade, e ainda me qualificando dia a dia … e mesmo assim, nem mesmo a empresa onde trabalho reconhece, e em busca de reconhecimento externo, encontro os mesmos obstáculos.

    Fé talvez seja o que nos mantém em pé.

    Post a Reply
  67. Parabéns pela matéria
    A abordagem é excelente, e quanto mais acima dos 40 anos pior fica a condição para concorrer pelas vagas.
    Mas vamos batalhando para quebrar esse paradigma.
    Sds

    Post a Reply
  68. Bom dia ! ótima matéria, atualmente tenho um chefe mais novo que eu uns 10 anos , realmente hoje são os lideres que não estão preparados para funçao liderar é triar do liderado o que ele tem de melhor e usar isso a favor de resultados , auxiliando nas dificuldades , muitos falam até sabem mas poucos fazem , liderar é para poucos , passei por grandes empresas , mudanças bruscas de de mercado, acabei de concluir minha faculdade e iniciei uma MBA em adm e gestao de varejo, e aceito sim aprender mais , ser liderado por mais jovens se, conseguirmos aliar força jovem com experiencia , sucessssoooooo na certa!!!! Parabens!

    Post a Reply
    • Marcos, boa noite!
      Muito obrigado pelo comentário e pela sua opinião, esperamos encontrá-lo mais vezes. Abs.

      Post a Reply
  69. Parabéns ótimo conteúdo!

    -Mas juntando os fatos, agora temos mais outro empecilho que é a previdência, ou seja, pessoas que trabalharam a vida inteira não conseguirão receber seus direitos, Eae, o que fazer nessa situação?
    -Onde se encaixa a questão de acabar com a pobreza? Dependendo da situação quem vai pedir esmolas são os nossos velhinhos.

    MUITO TRISTE ISSO.

    Post a Reply
    • Wesley, boa noite! Muito obrigado por sua participação e acompanhamento do nosso Blog. Realmente esse é um problema polêmico e muito sério que precisa ser debatido exaustivamente de forma clara, transparente e com muita inteligência e imparcialidade. Espero encontrá-lo outras vezes por aqui. Continue nos acompanhando por favor. Um grande abraço.

      Post a Reply
  70. Boa noite, Carlos Pires. Trabalho na área de informática e design. Tenho 41, e durante dois anos (que estou desempregado), eu gastei ao todo 400 reais só de passagem. Parece, não sei, que os entrevistadores tiram onda com nossa cara. Ou seja, chamam para uma entrevista, sabendo que não vão contratar. Eu não tive outra saída a não ser abrir meu próprio CNPJ. E agora estou me esforçando para ser concorrente das empresas que não me contrataram. Foi a forma construtiva de me vingar daqueles que dispensaram e ainda dispensam gente honesta e competente. Mas honestamente, não sei onde este país vai parar. Apesar de que não posso pensar no país, e sim no meu trabalho e na minha família.

    Post a Reply
  71. Gostei muito desse artigo e mostra a real condição descriminatoria que se encontra profissionais acima de 40 anos, eu pessoalmente tenho sofrido constantemente essa situação, nao consigo emprego em lugar nenhum porque meu perfil (idade) nao condiz com o cargo, sou uma cidada de 55 anos, duas facudades, pos graduada, conectada e mesmo assim o mercado nao me aceita, e lamentavel.

    Post a Reply
  72. Bom dia! O meu nome é José Donato dos Santos, estou desempregado há dois anos, e pude constatar que a maioria das empresas, tenham me rejeitado pelo motivo de eu ter a idade acima de 50 anos. Elas alegam que não tenho o perfil, mas nada verdade não é nada disso. Tenho saído com amigos e parentes, candidatando vagas de empregos, eles conseguem, mesmo tendo o grau de escolaridade inferior ao meu, justamente pelo motivo de serem mais novos de idade.

    Post a Reply
  73. Bom dia,tenho vivido isso em minha vida,estou 5 meses desempregada devido a crise financeira,hojeestou tentando entrar mercado de trabalho e o que eu ouvir e lamentavel e triste demais,tenho 41 anos e minhas ultimas entrevistas e processo seletivo,me falaram que estou com idade AVancada para cargo,tive que debater,eu tenho competencia,perfil que a vaga estar procurando,a pessoa ficou em silencio,e disse meu curriculo vai ficar na base de dados dele,olha uma multinacional,fiquei arrasada,outra empresa fiquei entre finalista,e depois recebir um email avisando que tenho perfil desejado pela empresa,porem iremos dar uma chance para outra candidata,percebi que era idade,pois a mesma dia 25 anos,isso para vaga de atendente de cliente.Sou formada em administracao de empresa,e faco varios cursos na area,nao paro de estudar e so ouco isso e muito triste.

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *